terça-feira, 30 de agosto de 2011

Projeto propõe que lei que proibe som alto em ônibus de Vitória seja válida para todo o ES




TV Vitória


Foto: Reprodução TV Vitória
A música nem sempre é agradável, mas muitas vezes é compartilhada por várias pessoas em um pequeno espaço. Isso é o que acontece com frequência no transporte coletivo da Grande Vitória. Muitos usuários não se preocupam em ouvir música no modo alto falante e os outros passageiros reclamam da atitude.
 
Nos ônibus municipais da Capital isso já é proibido. Porém, a maioria dos usuários alega que não vê essa determinação ser colocada em prática. Segundo a Prefeitura de Vitória, a fiscalização fica por conta dos motoristas e cobradores. O sindicato da categoria não aprova a situação já que os funcionários têm outras responsabilidades.
A aposentada Geralda Maria da Silva comenta que realmente os profissionais não têm muito o que fazer. "Os cobradores têm medo até de falar com as pessoas que pulam as roletas", explicou.
O estudante Silvio Pereira comentou que já testemunhou o motorista tentar tomar providência. "Os meninos ouviam funk no volume máximo e a cobradora pediu para eles pararem. Eles não pararam, o motorista desligou o ônibus e disse que, se eles não parassem, ele iria chamar uma viatura. Eles desligaram o som, mas começaram a cantar", disse. 
 
A lei só vale para os ônibus municipais de Vitória e entrou em vigor há aproximadamente um ano. Agora, um projeto de lei do deputado estadual José Esmeraldo, que quer que a determinação vigore para todo o Estado, está tramitando na Assembleia Legislativa.
 
O estudante Enildo Pereira disse que escuta música sempre que pode e dá uma dica para os que gostam também poderem aproveitar sem atrapalhar quem está ao lado. "Um fone de ouvido custa R$ 10. Isso vai matar alguém?"
 
O Sindicato dos Rodoviários informou que os cobradores e motoristas não são obrigados a fiscalizar nem proibir auto-falantes dentro dos ônibus. O presidente do sindicato, Edson Bastos, disse ainda que eles são orientados a não se manifestar por conta da violência. 

5 comentários:

  1. Boa iniciativa.
    Afinal, a convivência em espaços coletivos deve ser permeada pelo respeito aos demais.
    Ninguém pode ser obrigado a ouvir uma música que não gosta. Seja ela de que origem for. Popular ou religiosa. Sagrada ou profana.
    Parabéns.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. Já está na hora de uma lei como essa ser posta em prática!

    Os ônibus são os meios de transporte mais utilizados na Grande Vitória, e a perturbação por conta de som nos ônibus é muita - principalmente pra quem usa o transporte diariamente.

    ResponderExcluir
  3. En Cuba pasa lo mismo que en Brazil, la gente se queja de la musica alta en el periodico "Juventud
    Rebelde". Deben prohibir la musica en los omnibus, es molesto.Obrigato, voce.

    ResponderExcluir
  4. Mas uma vez é possivel verificar que a educação dos jovens se encontra comprometida, por conta dessa falta de embatia das pessoas, o Estado cada vez mais tera que elaborar leis que deveriam sair do berço !!! Além do som alto, pior ainda é a musica de pessima qualidade, que na minha opinião é um incentivo a droga e a prostituição, isso mesmo o funk é um lixo e deveria ser combatido !!

    ResponderExcluir

Versiculo Biblico