sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Encontro em Vitória desmistifica o tratamento de câncer

A 6ª edição do projeto acontece no próximo dia 27 e está com inscrições abertas. Saiba como participar e confira o especial sobre câncer

gazeta online



Todo tratamento de câncer faz o cabelo cair? A depressão sempre atinge os pacientes? É possível se alimentar bem e com prazer durante o processo de recuperação? E manter a alegria de viver? Até o final de 2010, segundo estimativas do Instituto Nacional do Câncer (Inca), terão sido registrados mais de 9.000 novos casos da doença no Espírito Santo. E são muitas as dúvidas que surgem quando a pessoa se depara com esta notícia.






É justamente para responder essas perguntas, desmistificando o tratamento do câncer, que o Núcleo Especializado em Oncologia (Neon) realiza, no próximo dia 27 de novembro, a sexta edição do Projeto Conviver.

O encontro, que anualmente é realizado no Dia Nacional do Combate ao Câncer, permite a troca de experiências entre pacientes e cuidadores familiares com profissionais da área. As inscrições são gratuitas e já podem ser feitas pelo telefone 3224-5944.



O tema escolhido para a palestra deste ano foi "Depressão e câncer: como superar a doença", que será feita pela psiquiatra Letícia Furlaneto, doutora em Psiquiatria pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e pós-doutora em Psiquiatria de Hospital Geral pela Rush University, nos Estados Unidos.



Além de palestra e discussões em grupo, para tirar dúvidas sobre os tratamentos com médicos e outros profissionais de saúde, os participantes terão momentos de integração, começando por uma aula de relaxamento com a professora de ioga Flávia Rodrigues. Também há espaço na programação para depoimentos de pacientes, que compartilharão suas experiências.



Oficinas



Para maior descontração, haverá ainda oficinas de pintura em seda e dança. A novidade deste ano é a oficina de culinária com a chef de cozinha Isaura Caliari, que ensinará a fazer pratos saudáveis e saborosos. No encerramento, mais diversão com uma apresentação de comédia stand up.



"Um dos objetivos do evento é desmistificar a doença. No encontro, os pacientes se deparam com histórias de vitórias, de otimismo, e tiram suas dúvidas sobre o tratamento. Eles perceberão que dá para viver bem mesmo com o câncer", observou o oncologista Wesley Vargas Moura.



Serviço:



Quando: 27 de novembro, Dia Nacional de Combate ao Câncer, das 8h às 13h

Onde: Centro Educacional Primeiro Mundo, na rua Constante Sodré, 655, Santa Lúcia, Vitória

Inscrições: são gratuitas e podem ser feitas pelo telefone 3224-5944

Vagas: Limitadas



Programação



8h - Recepção e entrega do material

8h20 - Boas-vindas do Neon (abertura)

8h30 - Relaxamento, com ioga

9h - palestra "Depressão e câncer: como superar a doença"

9h45 - Discussão sobre o tema e tira-dúvidas

10h15 - Depoimento de paciente

10h30 - Coffee break

11h - Discussões de grupo, com pacientes, médicos e farmacêutico

11h30 - Oficinas de pintura em seda, culinária e dança

12h30 - Momento de descontração com apresentação de comédia stand up

13h - Encerramento, com sorteio de brindes

Jovem morre de overdose de cafeína ao tomar equivalente a 70 energéticos

Necrópsia de britânico que morreu em abril foi divulgada nesta quarta-feira. Michael Lee Bedford tomou pó de cafeína 'às colheradas' durante uma festa

G1



Um britânico de 23 anos de idade morreu por overdose de cafeína, noticiou o site da revista "Time". Michael Lee Bedford teria consumido em excesso pó de cafeína comprado por meio da internet.



Pode-se consumir o estimulante tomando café, bebidas energéticas, refrigerantes ou comendo chocolate. Bedford ingeriu pó "às colheradas" durante uma festa. Quando morreu, em abril, tinha em seu organismo o equivalente a 70 latas de energético, revela necrópsia divulgada nesta quarta-feira (3).






Segundo Eric Braverman, médico ouvido sobre o caso, uma dose letal de cafeína equivaleria a 10 mil miligramas, ou 100 xícaras de café - desde que consumidas em um curto período.



Em setembro, ainda segundo o site, um americano do estado do Kentucky acusado de assassinar a esposa alegou como defesa o fato de estar "intoxicado por cafeína", que havia consumido excessivamente bebidas energéticas e pílulas para emagrecer. O exagero o teria deixado "mentalmente instável", levando-o a confessar um crime que não havia cometido.

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Meu Filho Não Estaria Morto!




Um casal de missionários recém chegado para trabalhar na Índia estava à beira do rio Ganges - rio que corta quase todo país indiano. O casal orava e observava atentamente as pessoas que ali faziam suas preces, que se banhavam nas águas sujas do rio, depositavam os cadáveres de seus entes queridos seguindo as leis do Hinduísmo e a multidão de turistas que ali estava para fotografar e receber uma bênção especial do rio mais sagrado, misterioso e adorado da Ásia.

De repente, uma cena estranha e bizarra lhes roubou a atenção. Uma mulher que descia em direção ao rio, com passos firmes e rápidos, segurava em seus braços uma criança imóvel e indefesa. Aquela mulher ao aproximar-se da margem do rio, desenrolou a criança que estava se mexendo lentamente e a lançou com toda força nas correntezas do Ganges. Tudo foi muito rápido, estranho e inesperado.



As águas barrentas do rio engoliram ferozmente a pobre criança indefesa, que não teve nem tempo de dar o último suspiro. Como será a reação de alguém que está se afogando em águas fundas e escuras de um rio? E como se sente uma criança de colo que se afoga sem ter o direito de chorar?

Após essa ação trágica e triste, a jovem mulher prostrou-se diante das águas e começou a fazer alguns rituais e súplicas. Coisas estranhas aos olhos de um cristão, que não está acostumado a ver tais práticas.



O casal de missionários, perplexo, resolveu se aproximar da jovem mulher para abordá-la, fazer-lhe algumas perguntas e, quem sabe, ajudá-la a mudar de vida:

- Quem era aquela criança? - Perguntou o casal.

- Era meu filho - Respondeu firmemente a jovem mulher.

- Você o amava?

- Claro que sim, eu o amava muito. Era meu único filho.

- Então, por que você o jogou no rio para que ele morresse?

- Porque o deus que eu sirvo me pediu como sacrifício vivo. Apenas o obedeci!



Naquele instante, diante de tal resposta, o casal movido de muita compaixão e amor por aquela mulher que estava cega pela religião hindu, começou a falar-lhe sobre o amor de Deus por nós e o sacrifício que já foi feito por Jesus na cruz, para que não precisássemos mais fazer esse tipo oferenda viva. Eles gastaram algumas horas conversando e orando por aquela jovem senhora. Ela entendeu o plano de salvação e com o coração quebrantado e arrependido, entregou a sua vida para Jesus. Decidiu abandonar aquela religião maldita.

Depois que entendeu o erro que havia cometido ao lançar o único filho ao rio, a mulher com os olhos cheios de lágrimas e soluços, fitou o casal de missionários e exclamou em alta voz:

- Se vocês tivessem vindo a algumas horas antes, para me falar sobre Jesus e o amor de Deus, o meu filho não estaria morto. Eu ainda o teria comigo em meus braços!!!

O que você faria se fosse um dos missionários que presenciou aquela cena inusitada? Qual seria a sua resposta à aquela jovem e triste mãe? De quem é a culpa, quando tanta gente morre sem conhecer a Cristo?

Tecnologia vai transformar seu próprio corpo em uma antena de celular

R7



Foto: Reprodução



Pesquisadores da Queen´s University, no Reino Unido, estão desenvolvendo um novo tipo de rede sem fio que poderá diminuir os congestionamentos no tráfego de dados em grandes cidades. O segredo: transformar o próprio usuário em uma "torre" de celular.



A pesquisa enfoca as chamadas redes corpo a corpo (BBN, na sigla em inglês). Uma BBN exige que cada usuário use algum tipo de sensor no corpo, que pode ser embutido dentro de um celular.



Todos esses sensores se comunicam uns com os outros para estabelecer uma espécie de rede improvisada, enviando dados entre vários pequenos sensores em vez de usar aquela torre gigante usada pelas operadoras.



A vantagem desse conceito é que ele funciona melhor justamente onde é mais necessário: nas cidades. Nas maiores delas, principalmente nas ultra conectadas, como Nova York e San Francisco, há uma multidão de usuários enviando muitos dados por meio de poucas torres de celular.



O problema é que, além de a construção e a manutenção dessas torres ser muito cara, elas precisam de melhorias constantes para acompanhar novas tecnologias, como a 4G. Por causa do custo, essas torres são distribuídas em poucos lugares, gerando gargalos que diminuem seu desempenho.



Já as redes corpo a corpo funcionam melhor justamente em áreas altamente povoadas, lugares onde as torres de celular falham. Até agora, os pesquisadores ainda estão nos testes iniciais e não explicaram como funcionarão as centrais de redirecionamento de dados.



Por enquanto, o maior obstáculo é que, graças ao medo que muita gente tem da radiação celular, dificilmente o usuário aceitará colocar ainda mais sensores em seus aparelhos.

domingo, 10 de outubro de 2010

Magno Malta entra para afastar boatos contra Dilma



Foto: Ag�ncia Senado


O senador Magno Malta (PR), pelo visto, tem sido uma esp�cie de coringa eleitoral. Primeiro foi parar na chapa governista na disputa pelo Pal�cio Anchieta, mesmo n�o tendo a simpatia do governador do Estado, Paulo Hartung (PDMB). Agora o republicano foi escalado para acompanhar a candidata � presid�ncia Dilma Roussef (PT) em caravana pelo pa�s para afastar a onda de boatos que cercam a petista, principalmente entre os evang�licos, p�blico onde Malta tem seu reduto eleitoral.
Bombeiro
A previs�o � de que Malta tenha encontro com o presidente Lula na pr�xima quinta-feira (14) para definir as estrat�gias que ser�o utilizadas para fazer com que os evang�licos esque�am os boatos de que Dilma estaria defendendo a legaliza��o do aborto e o fechamento de templos religiosos. O republicano ter� a miss�o de apagar esse inc�ndio!

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Padarias capixabas serão pontos de coleta de óleo de cozinha usado



A campanha de recolhimento do resíduo terá início no Dia Mundial do Pão, 16 de outubro, e envolverá todas as panificadoras associadas ao Sindipães

GAZETA ONLINE


O que fazer com o óleo de cozinha usado? Essa é uma dúvida comum para muitas pessoas, que, sem saber como proceder no descarte deste material, acabam jogando o resíduo pelo ralo, o que provoca poluição de rios e mares, além de entupimento de bueiros e vazamento de esgotos.

Para resolver a questão e colaborar com o meio ambiente, o próximo dia Dia Mundial do Pão, comemorado em 16 de outubro, marcará o início de uma campanha promissora. A partir dessa data, padarias associadas ao Sindicato das Indústrias de Panificação e Confeitaria do Estado do Espírito Santo (Sindipães) se tornarão postos de coleta contínua do óleo usado.

A iniciativa, fruto de uma parceria do Sindicato e do Sesi com as empresas Ecológica e Marca Ambiental, abrangerá cerca de 300 panificadoras em 43 municípios capixabas. Durante o Dia Mundial do Pão, também serão distribuídos fôlderes informativos sobre a campanha e sobre os prejuízos que a destinação inadequada do resido pode provocar na natureza.

Leia mais notícias do Minuto a Minuto
De acordo com a assessoria de comunicação, o presidente do Sindipães, Flávio Sérgio Bertollo, explicou que, para aderir a campanha, o consumidor deve se dirigir a uma padaria associada e solicitar o recipiente próprio onde deverá estar contido o resíduo. Ele diz que este pote será retornável, sem qualquer custo para o cliente que realmente se propuser a fazer parte da campanha. O participante assinará um termo de compromisso para adesão da coleta de óleo.

Todo o óleo recolhido nas panificadoras será encaminhado para as empresas Ecológica e Marca Ambiental, que farão o tratamento para a reutilização dos resíduos oleosos na produção de biodisel, ração para animais, cosmético, sabão, entre outros.

Para saber a relação das padarias associadas ao Sindipães, basta entrar em contato com a entidade pelo telefone (27) 3329-8635. Outras informações sobre a campanha também estão disponíveis no site www.diamundialdopao.sindipaes.org.br.

Dia Mundial do Pão

A iniciativa ocorrerá das 8h30 às 11h30, nas principais praças de inúmeros municípios do interior e da Grande Vitória. Entre eles: Vila Velha, Vitória, Cariacica, Serra, Viana, Guarapari, Nova Venécia, Linhares, Santa Leopoldina, Santa Maria de Jetibá, Colatina, São Domingos do Norte, Cachoeiro de Itapemirim e Aracruz.

A expectativa é de que sejam doados em torno de 150 mil pães e arrecadados cerca de 130 mil pets e 5 mil litros de óleo. Em 2009, os números superaram em 56% o volume de material trocado no ano anterior: foram 85 mil garrafas pet e 2 mil litros de óleo recolhidos e 96 mil pães distribuídos. As pets são doadas para centros de reciclagem e instituições filantrópicas. Já o óleo vegetal recebe o devido tratamento de empresas especializadas e passa a ter outra utilização, como, por exemplo, na indústria de sabão e cosméticos.

Dados
- O consumo médio de óleo no Brasil é de quinze litros por pessoa, no ano.
- Quando jogado no ralo, cada litro contamina até 20 mil litros de água.
- Por mês, mais de 200 milhões de litros de óleo usado vão para os rios e lagos do País
- No Brasil, são produzidos por ano 3 bilhões de litros de óleos vegetais.
- Somente 7 milhões de litros de óleo usado são recolhidos por mês.

sábado, 2 de outubro de 2010

O Bicho Vai Pegar


Neste domingo dia 3 de outubro, ao escolher o sexto mandatário pós-ditadura militar 964/85, mais de 135 milhões de brasileiros renovam por mais quatro anos o título de país livre, num dos mais belos rituais da democracia. São pouco mais de 20 anos de liberdade política, mal se começou a construção de um verdadeiro estado de direito. Votar é um gesto simples que confirma – como diz a tecla das nossas urnas eletrônicas – não haver salvação fora desse sistema imperfeito mas eficaz porque renovável.  
O Brasil engatinha na senda democrática. Recapitulemos. Em 1989 elegeu-se Collor, substituído por Itamar na metade do mandato. Depois, em 94 e 98, veio Fernando Henrique Cardoso. Só depois, em 2002 e 2006, vingou o Lula. Em cinco pleitos, apenas quatro nomes e duas reeleições em primeiro turno. 
Agora, em 2010, marcado pela Lei da Ficha Limpa, que procurou banir candidatos processados na Justiça, o jogo virou quase um plebiscito entre dar continuidade ao governo Lula ou trocá-lo por algo que não se sabe muito bem o que seria. Indiscutivelmente, mesmo que seja preciso ir ao segundo turno, a grande figura da atual disputa eleitoral é o atual presidente da República, com seus quase 80% de aprovação popular.  
As pesquisas pré-eleitorais dos últimos seis meses mostraram uma tendência pela continuidade no governo federal e na maioria dos estados. Sem zebras à vista, o máximo que se vislumbrou,  na segunda quinzena de setembro, foi a possibilidade de a eleição presidencial ir para o segundo turno devido ao “fator erenice”. 
Aparentemente, o recente episódio da demissão da ministra Erenice Guerra, da Casa Civil, provocou danos leves na candidatura oficial de Dilma Rousseff, e não gerou benefícios a seu adversário direto, José Serra, que ficou no mesmo patamar de antes. Em terceiro lugar, Marina Silva teria ganho algum alento, mas não o suficiente para virar um jogo praticamente definido desde o final da Copa do Mundo. Ou, seja, a maioria do povo estaria naquela de achar que não se deve mexer em time que está ganhando. 
Mesmo levando algumas bolas nas costas, nos últimos anos o time de Lula conquistou várias vitórias principalmente nos campos social e econômico. Teve sucesso também em fóruns internacionais. Sua última proeza foi a transferência de boa parte do seu capital político para Dilma Rousseff, virgem eleitoral aos 60 anos e surfando na onda do crescimento econômico com uma prancha da marca PAC.    
Faltando o resultado das urnas, já sabemos que vêm aí cerca de seis meses de conversações, surpresas, desconfianças e incertezas. É um jogo de pressões para formar a equipe de governo, conversar com aliados internos e externos, tourear os adversários e “segurar” os investidores para que não estraguem a festa de nossa transição democrática.    
Façamos votos para que a persona eleita em 3 de outubro tenha pulso firme, jogo de cintura e margem de manobra para estabelecer o novo em seu projeto de governo. O “novo”, no caso, seria colocar o ambiental na frente do econômico, encaminhando de forma mais decisiva o zeramento das dívidas ecológica, social e econômica.
Podemos esperar tamanha novidade? Tomara que sim. É um dilema que se colocará mais cedo do que se espera. Quem se antecipar levará vantagem pois, ali adiante, o  bicho ambiental vai pegar. 
Apesar das evidências de que o clima da Terra está batendo pino, os líderes mundiais, com raras exceções, continuam apostando no modelo rotineiro de desenvolvimento econômico, o que implica na produção de um volume enorme de dejetos sem tratamento adequado. No Brasil de 2010, nenhum dos  candidatos a presidente foi fundo nessa questão, já que a maioria dos 135 milhões de eleitores brasileiros parece indiferente às convulsões climáticas do planeta. 
Assim, a busca do reequilíbrio ambiental ficou praticamente fora do debate eleitoral, restringindo-se a questões pontuais. Cada um na sua, todo mundo está mais preocupado em garantir o pão de cada dia, manter o próprio capital e/ou salvar o próprio trabalho,  construir a casa própria e/ou pegar aquela obra pública, tudo de acordo com os paradigmas de um modelo econômico sem futuro. Assim se confirma o status quo
e adiam-se as reformas para mais adiante.   
LEMBRETE DE OCASIÃO 
As escolhas eleitorais de 3 de outubro se refletirão na gestão dos nossos recursos naturais

Geraldo Hasse

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

A Herança do Poodle


O Jornal Gazeta do Povo, de Curitiba, em 18 de abril de 2001, publicou uma interessante matéria sobre uma herança muito especial. Uma senhora, de 87 anos, vivia sozinha desde 1980 quando faleceu seu marido. Dona de uma indústria e de um valioso apartamento de luxo num local nobre de Maringá, a Sra. Krosnowski, polonesa judia convertida ao cristianismo e ao catolicismo, faleceu e deixou para seu cachorrinho poodle a sua herança e uma parte ao papa.

"Com o dinheiro podemos comprar muitas coisas, porém não o que nelas há de essencial. Ele nos dá comida, e não o apetite; dá-nos remédios, e não saúde; dá-nos conhecidos, e não amigos; dá-nos criados, e não servidores leais; dá-nos dias alegres, mas não felicidade ou paz." (Henrik Ibsen)

"O mais pobre homem que conheço é aquele que não tem outra coisa a não ser o dinheiro."(J. Rockfeller Jr)

"Não é o fato do homem ter muitas riquezas que o afasta do reino dos céus, mas o fato das riquezas o possuírem. "(David Gaird)

"Deus não é contra o homem ganhando dinheiro, mas contra o dinheiro ganhando o homem."(Paul E. Holdcraft)

Muitos estão deixando uma grande herança para seus filhos: O conhecimento de Deus e da sua palavra. Mas muitos estão trabalhando desesperadamente para deixar riquezas materiais e conforto. Existem bens eternos e bens passageiros. Existe herança eterna e também herança momentânea. O que estamos deixando para nossos filhos?

"Mede-se a riqueza de um homem pelo número de coisas sem as quais ele pode passar."(Johannes Peter Schmitt)

"Você não pode levar o seu dinheiro para o céu, mas pode enviá-lo com antecedência."( Frank M. Hubbard)

Jesus Cristo nos ensina que onde estiver a nosso tesouro, ali estará também o nosso coração. Onde está o nosso tesouro? Onde está nossa maior preocupação? Por quem ou por que estamos lutando e vivendo neste mundo?

"Há pessoas engraçadas: Gastam dinheiro que não têm e compram coisas que não precisam, a fim de impressionarem pessoas que não gostam."(Eleanor L. Doan)

Deixe a maior herança para seus filhos: A influência de Deus em suas vidas.

Deus nos abençoe.


Nathaniel M. Brandão Jr.

A Herança do Poodle

O Jornal Gazeta do Povo, de Curitiba, em 18 de abril de 2001, publicou uma interessante matéria sobre uma herança muito especial. Uma senhora, de 87 anos, vivia sozinha desde 1980 quando faleceu seu marido. Dona de uma indústria e de um valioso apartamento de luxo num local nobre de Maringá, a Sra. Krosnowski, polonesa judia convertida ao cristianismo e ao catolicismo, faleceu e deixou para seu cachorrinho poodle a sua herança e uma parte ao papa.

"Com o dinheiro podemos comprar muitas coisas, porém não o que nelas há de essencial. Ele nos dá comida, e não o apetite; dá-nos remédios, e não saúde; dá-nos conhecidos, e não amigos; dá-nos criados, e não servidores leais; dá-nos dias alegres, mas não felicidade ou paz." (Henrik Ibsen)

"O mais pobre homem que conheço é aquele que não tem outra coisa a não ser o dinheiro."(J. Rockfeller Jr)

"Não é o fato do homem ter muitas riquezas que o afasta do reino dos céus, mas o fato das riquezas o possuírem. "(David Gaird)

"Deus não é contra o homem ganhando dinheiro, mas contra o dinheiro ganhando o homem."(Paul E. Holdcraft)

Muitos estão deixando uma grande herança para seus filhos: O conhecimento de Deus e da sua palavra. Mas muitos estão trabalhando desesperadamente para deixar riquezas materiais e conforto. Existem bens eternos e bens passageiros. Existe herança eterna e também herança momentânea. O que estamos deixando para nossos filhos?

"Mede-se a riqueza de um homem pelo número de coisas sem as quais ele pode passar."(Johannes Peter Schmitt)

"Você não pode levar o seu dinheiro para o céu, mas pode enviá-lo com antecedência."( Frank M. Hubbard)

Jesus Cristo nos ensina que onde estiver a nosso tesouro, ali estará também o nosso coração. Onde está o nosso tesouro? Onde está nossa maior preocupação? Por quem ou por que estamos lutando e vivendo neste mundo?

"Há pessoas engraçadas: Gastam dinheiro que não têm e compram coisas que não precisam, a fim de impressionarem pessoas que não gostam."(Eleanor L. Doan)

Deixe a maior herança para seus filhos: A influência de Deus em suas vidas.

Deus nos abençoe.


Nathaniel M. Brandão Jr.

O cultivador de pérolas

Era uma manhã de segunda-feira: nada estava correndo direito. Agarrado no sedimento arenoso, onde o rio desembocava no oceano, o molusco abriu gentilmente a sua concha, a fim de sugar água do mar, exatamente como vinha fazendo durante toda a sua vida. Dessa vez, entretanto, a água que corria pelo seu sistema de filtragem deixou um incômodo grão de areia em seu corpo. Ele não o conseguia deslocar. Nada que ele fizesse seria capaz de eliminar aquela partícula de sílica posta em seu corpo.

O grão de areia ficara encravado entre a carne mole da ostra e sua concha. O menor movimento era suficiente para acentuar a irritação: mais ou menos como uma pedrinha, dentro do sapato, cria uma dor crescente, à medida que se anda.

Deus proveu a ostra de uma secreção especial cujo nome é nacre. Mais ou menos como uma aranha pode expelir material para armar a sua teia, a ostra pode secretar o nacre em redor do fator de irritação, a fim de abrandar o incômodo. O molusco, fazendo uso do instinto, formou um cisto protetor em redor da substância estranha e foi revestindo sistematicamente o grão de areia com sua secreção.

Os meses arrastavam-se e se tornaram anos, mas a irritação não se ia. Embora agora o nacre tivesse formado uma proteção arredondada e lisa, e não cortasse mais a carne, formara-se uma excrescência interna, de tal volume, que o molusco sentia como se alguém estivesse pressionando um dedo em seu lado.

Numa certa manhã, um cozinheiro cortou o músculo que mantinha juntas as duas metades de uma concha, e deixou a ostra escorregar para dentro de uma tigela. A cozinha explodiu com um grito de excitação: "Vejam só o que encontrei! É a maior pérola que já vi. Vale uma fortuna!" A maneira como aquela ostra havia trabalhado a causa de sua dor tornara-se fonte de prazer e alegria para outrem.

Fonte: O Cultivador de Pérolas - Como Triunfar Sobre as Irritações da Vida

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Bebês que tomam só leite materno até 6 meses têm melhor imunidade


Especialistas em todo o mundo já recomendam que bebês sejam alimentados somente com leite materno pelo menos durante os seis primeiros meses de vida

gazeta online

Bebês alimentados exclusivamente com leite materno até os seis meses de idade ganham proteção extra contra infecções, dizem estudos.O efeito observado independe de fatores como acesso à saúde e programas de vacinação, eles explicam.

Segundo os especialistas da Universidade de Creta, o segredo estaria na composição do leite materno. As conclusões do estudo, que envolveu pouco mais de 900 bebês vacinados, foram publicadas na revista científica Archives of Diseases in Childhood.

Leia outras notícias no Vida Saudável

Visite o Blog Verão Saudável e emagreça com saúde

A equipe ressalta, no entanto, que o benefício só ocorre quando o bebê é alimentado com leite da mãe apenas. Ou seja, acrescentar fórmulas ao leite materno não produz o mesmo efeito. Especialistas em todo o mundo já recomendam que bebês sejam alimentados somente com leite materno pelo menos durante os seis primeiros meses de vida.

Estudo

Os pesquisadores gregos monitoraram a saúde de 926 bebês durante 12 meses, registrando quaisquer infecções ocorridas em seu primeiro ano de vida. Entre as infecções registradas estavam doenças respiratórias, do ouvido e candidíase oral (sapinho). Os recém-nascidos receberam todas as vacinas de rotina e tinham acesso a tratamentos de saúde de alto nível.

Quase dois terços das mães amamentaram seus filhos durante o primeiro mês, mas o número caiu para menos de um quinto (menos de 20%) seis meses depois. Apenas 91 bebês foram alimentados exclusivamente com o leite da mãe durante os seis primeiros meses.

Os pesquisadores constataram que esse grupo apresentou menos infecções comuns durante seu primeiro ano de vida do que os bebês que foram parcialmente amamentados ou não amamentados. E as infecções que os bebês contraíram foram menos severas, mesmo levando-se em conta outros fatores que podem influenciar os riscos de infecção, como número de irmãos e exposição à fumaça de cigarro.

O leite materno contém anticorpos recebidos da mãe, assim como outros fatores imunológicos e nutricionais que ajudam o bebê a se defender de infecções.

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Por que as mulheres são tão inteligentes?


Ou melhor, por que as mulheres são mais inteligentes que os homens? É uma pergunta que me faço há 20 anos, desde o dia em que tive uma revelação. Ao contrário de tudo o que minha família, a escola, os meios de comunicação e a sociedade haviam me ensinado (ou me levado a acreditar), constatei que pertencia ao sexo fraco. As mulheres não só eram mais inteligentes... ELAS SÃO O SEXO FORTE! Naquele dia, acho que tinha 21 anos, entrei em depressão. Lembro da minha vontade de não sair do quarto. Como faria para enfrentar e sobreviver naquele novo mundo infestado de feras com ar de sereias que me aguardava na porta da rua? Precisei de um mês para me recompor, um mês para abandonar minha visão adolescente, machista e chauvinista do mundo, e tentar começar a enxergá-lo sob a lente correta. Eu tinha perdido a fantasia de predador, membro de um gênero dominante. Mas me recusava – e ainda me recuso! – a virar presa.
As mulheres são mais inteligentes que os homens. Tenho certeza que a maioria delas concorda com esta afirmação - assim como a imensa maioria dos homens jamais o fará. Intuitivamente, as mulheres sabem que são mais espertas. Afinal, não são elas que se queixam dos homens como sendo seres “muito básicos”, “simplistas”, grossos, incapazes de realizar diversas tarefas ao mesmo tempo, enquanto elas precisam (e conseguem) se dividir entre o trabalho, os filhos e o casamento? A inteligência feminina salta aos olhos. Só não vê quem não quer. Ela é perceptível na mais tenra infância. As meninas andam antes - e tiram a fralda primeiro.
Há dois traços definidores da espécie humana: a razão e a fala. Pois bem, as meninas aprendem a falar mais cedo (e, depois que aprendem, não param mais). E quanto à razão? “As mulheres aprendem mais rápido,” me disse ontem uma amiga. “Elas são mais práticas em resolver problemas.” Ao ouvir sua resposta, disse: “Você sabia que acabou de me dar uma definição bastante precisa de inteligência?”. Segundo o“Mainstream Science on Intelligence”, um documento publicado por um grupo de acadêmicos no The Wall Street Journal, em 1994, inteligência é “uma capacidade mental bastante geral que, entre outras coisas, envolve a habilidade de raciocinar, planejar, resolver problemas, pensar de forma abstrata, compreender idéias complexas, aprender rápido e aprender com a experiência”.
Lembro de uma conversa com um professor da USP, quando ele constatou com indisfarçável pesar: “Na graduação, quase todos os melhores alunos são mulheres. Elas são também a maioria entre os ingressantes da pós-graduação. Mas a maior parte dos que defendem teses são homens. Muitas alunas trocam a pós pela maternidade.” As mulheres são mais inteligentes. Não importa quantos gênios da humanidade, todos eles homens, se enumere, a inteligência da média das mulheres será sempre maior que a da média dos homens.
A maioria dos homens jamais enxergará (ou admitirá) que ocupa um pedestal inexistente. A reação masculina é natural. Somos criados acreditando que existe um sexo forte – o nosso. Logo, por que acreditar que a realidade é exatamente oposta? Razões não faltam. Mulheres têm maior resistência à dor (ver meu filho nascer foi emocionante. E também didático. Percebi que homem algum sobreviveria a um parto). Também é ponto pacífico entre os médicos que as mulheres são mais saudáveis. Afinal, elas vivem mais, não vivem? Homens morrem mais cedo.
Por séculos, a longevidade feminina foi explicada como decorrência da sua aparente “fragilidade”. Como exemplares do sexo forte, os homens sempre se expuseram às tarefas que exigem força física e envolvem riscos, como lutar na guerra. Este mito acabou. Com o avanço da medicina e a elevação da expectativa de vida, foi ficando claro que, mantidas as mesmas condições de acesso aos serviços de saneamento, saúde e prevenção, as mulheres continuam sobrevivendo aos homens. A razão estaria na constituição genética feminina. Sob a ótica da sobrevivência da espécie, as mulheres (que nascem com cerca de 400 óvulos) são indispensáveis. Já os homens, que produzem mais de 100 milhões de espermatozóides por dia, são absolutamente descartáveis.
“Por que as mulheres são tão inteligentes? O efeito do QI maternal sobre a mortalidade infantil pode ser um fator evolutivo relevante” é o título de um interessante artigo da revista Medical Hypotheses. A questão que se coloca não é saber por que as mulheres são tão inteligentes, mas de que forma a seleção natural favoreceu o aumento da inteligência entre as fêmeas da espécie Homo sapiens – que bem poderia ser chamada Mulier sapiens (do latim mulier)?
Os autores pertencem a uma corrente da antropologia chamada Psicologia Evolutiva – com a qual não concordo. Para tentar explicar a evolução do comportamento humano, os psicólogos evolutivos partem de um cenário que é resultado de mais de um século de descobertas arqueológicas e antropológicas. A espécie humana evoluiu na África há mais de 200 mil anos e lá permaneceu confinada até 50 mil anos atrás. Durante aqueles 150 mil anos, o Homo sapiens aprendeu a falar e aperfeiçoou seus métodos de caça até se tornar o mais eficiente predador do planeta. Só então, há 50 mil anos, nossos ancestrais saíram do berço africano para povoar o planeta. Há 10 mil anos, inventamos a agricultura e criamos as primeiras cidades.
Segundo os psicólogos evolutivos, nenhum dos quase 7 bilhões de seres humanos evoluiu para viver em cidades numa civilização global. Não houve tempo para nossa espécie se adaptar às mudanças tecnológica provocadas desde a invenção da agricultura. O comportamento humano foi forjado naqueles 150 milênios de isolamento africano, numa luta diária pela sobrevivência. Naquelas circunstâncias, dizem os autores, mulheres mais rápidas para resolver problemas e se adaptar às restrições do meio ambiente, encontrando comida, água e abrigo durante uma seca, por exemplo, teriam mais chance de garantir a sobrevivência dos filhos. Já as mulheres menos espertas teriam desaparecido sem deixar descendentes.
A seleção natural favoreceu a sobrevivência de mulheres mais inteligentes. Elas também procuravam casar com homens mais inteligentes, aqueles que poderiam assegurar a sobrevivência dos filhos. E estes, por hereditariedade, também eram inteligentes. Ao longo de milhares de gerações, defendem os autores, a inteligência feminina, mas não a masculina – somos descartáveis, lembram-se? – se tornou um traço dominante da nossa espécie. Hoje, tudo mudou. Numa civilização tecnológica não há pressão ambiental para selecionar a sobrevivência das mulheres mais inteligentes. Mas elas ainda o são.
Toda esta história faz sentido, mas a mim não convence. Os psicólogos evolutivos são deterministas demais para o meu gosto. Defendem suas teses com um fervor ideológico. Sou ateu, portanto avesso a quaisquer formas de fé ou ideologia. Defendo a teoria da evolução, e graças a ela me sinto irmanado com todas as formas de vida na Terra. Mas não acho que, mesmo inconscientemente, eu seja um caçador africano. É verdade que sou básico, às vezes meio grosso (sim, meninas, vocês têm razão), e posso ser violento. Mas definitivamente eu não sou um caçador africano. Sou um jornalista científico e um pesquisador da história da ciência. Minha formação acadêmica me leva a duvidar de qualquer afirmação científica que não possa ser testável ou reproduzida, como é o caso. Obviamente, não se pode manter um bando de gente no meio do mato por gerações para verificar se, de fato, as moças espertas prevalecerão.
É nestas horas que a formação humanista faz a diferença. Sim, as mulheres são mais inteligentes. Para mim, não se trata de ciência, mas de um fato. Para entender este belo mistério, prefiro continuar com a explicação que descobri há vários anos. Seu autor é o filósofo dinamarquês Søren Kierkegaard (1813-1855).
Kierkegaard é o filósofo do amor, um eterno apaixonado pelas mulheres. Ele dedicou a maior parte da sua obra ao desejo e à sedução. Há um livrinho intitulado O banquete ou In vino veritas (“no vinho, a verdade”, seu título original, em latim). É uma paródia do famoso Banquete de Platão, onde Sócrates e uma roda de amigos, inebriados pelo vinho após uma ceia, resolvem fazer um elogio ao belo. No caso de Kierkegaard, quatro amigos fazem um almoço no campo. Enlevados pelo vinho, decidem fazer um elogio à mulher. Cada um toma a palavra. O último, e o mais sábio, encerra o discurso. O pequeno trecho que selecionei abaixo sintetiza tudo. Grande Kierkegaard. Ele sabia das coisas. 
“No principio havia só um sexo; dizem os gregos que era o sexo masculino. Dotado de faculdades magníficas, era uma criatura admirável em que se reviam os deuses; os dons eram tão grandes que aconteceu aos deuses o mesmo que por vezes acontece aos poetas que gastaram todas as forças nas criações de uma obra: tiveram inveja do homem. O pior é que tiveram receio dele; temeram que ele não estivesse disposto a aceitar de bom grado o jugo divino; tiveram medo, embora sem razão para isso, que o homem chegasse a abalar o céu. Haviam feito surgir uma força nova que lhes parecia ser indomável. A inquietação e a perplexidade dominavam então no concílio dos deuses. Mostraram-se primeiro de uma generosidade pródiga ao criarem o homem; mas agora tinham de recorrer aos meios mais violentos para legítima defesa. Os deuses pensavam que o seu poderio estava em perigo, e que não podiam voltar atrás, como um poeta que renegue sua obra. O homem já não poderia ser dominado pela força, porque se o pudesse ser, os deuses teriam facilmente resolvido o problema; e era isso precisamente o que lhes causava desespero. Era preciso cativá-lo pela fraqueza, por um poder mais fraco e mais forte do que ele, capaz de subjugá-lo. Que poder espantoso e que poder contraditório não havia de ser! A necessidade também ensina os deuses a transcenderem os limites do engenho. Pensaram, meditaram, encontraram. A nova potência foi a mulher, maravilha da criação, que aos próprios olhos dos deuses era superior ao homem; e os deuses, ingênuos e contentes, mutuamente se felicitaram pela nova invenção. Que mais poderei eu dizer em louvor da mulher? A mulher foi tida capaz de fazer o que parecia impossível aos deuses; além disso, a verdade é que desempenhou admiravelmente o seu papel; que maravilha não deve ser a mulher para conseguir tais fins! Tal foi a astúcia dos deuses. A encantadora foi dotada de uma natureza enganadora; mal encantou o homem, logo se transformou, envolvendo-o entre todas as dificuldades do mundo finito; era isso mesmo o que os deuses queriam. Que seria possível imaginar de mais fino, de mais atraente, de mais arrebatador, do que este subterfúgio dos deuses que querem salvaguardar um império, do que este processo para seduzir o homem? Tal é a realidade; a mulher é a sedução mais poderosa do céu e da terra. Comparado a ela, homem é um ente muito imperfeito.”

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Sangue: doação de vida





Você já viveu a experiência de receber uma doação de sangue? Ou mesmo já teve que apelar para a solidariedade dos amigos e parentes em busca de uma doação para um ente querido? Parece que estas são as duas únicas oportunidades de convivermos pessoalmente com uma situação que é bem mais séria para centenas de pessoas que convivem com esta realidade e às vezes de maneira bem mais freqüente. Não vejo como dissociar esta prática de uma demonstração de fé e solidariedade, e que nos conduz à responsabilidade de sermos instrumentos de conscientização e envolvimento do povo nesta luta pela vida. O sangue que é hoje doado estará em seis meses completamente restituído para uma nova doação. É o ciclo da vida renovando-se e correndo em nossas veias. 

Sempre que menciono este assunto, lembro-me da maior doação realizada em prol de toda humanidade. Pois fomos receptores da graça contida no sangue de Jesus Cristo, que foi derramado por cada um de nós. E por qual motivo Jesus morreu em uma cruz? De que valeu o seu sacrifício? Precisamos responder estas questões com a preocupação de não limitarmos este episódio a um mero fato histórico e percebemos que esta “doação de sangue” foi decretada por Deus para salvação do homem. Infelizmente, há muitos que ainda acham que Deus necessita disputar poder com demônios, encostos e outros inimigos cabendo ao homem fazer valer por meio de sua fé e de “suas ofertas” a vitória e libertação para uma vida feliz e próspera. Se assim fosse, qual a razão da cruz? E qual o motivo do sangue derramado?
 
É lamentável a situação de escassez de doadores em que se encontra o Hemoba, necessitando de uma grande campanha de mobilização que incentive e conscientize o povo a fazer desta prática um ato de fé e solidariedade. Ser um doador de sangue é sentir-se abençoado por Deus pela dádiva da saúde, podendo contribuir para a manutenção da vida de centenas de pessoas que necessitam de uma doação. Gostaria de aproveitar esta reflexão para sugerir que os órgãos competentes do Estado promovam, neste final de ano, projetos do tipo “seu sangue é show”, em que os doadores receberiam ingressos para teatros e shows. E que o Hemoba busque as igrejas de todas as confissões e credos para que, envolvidas em uma campanha anual de doação “sangue, saúde e salvação”, recebam uma espécie de selo solidário de participação na campanha. Precisamos envolver toda a sociedade civil neste objetivo para que, em breve, não vejamos os hospitais do Estado em uma situação de “sangue zero”.
 
Desejo me colocar à disposição para que algumas destas iniciativas possam ser concretizadas, e peço aos queridos leitores que reflitam na realidade irrefutável de que foi por todos nós “hemofílicos espirituais” que Jesus derramou seu precioso sangue, e isto precisa servir de inspiração para que sejamos seus instrumentos na salvação de outras vidas. Façamos desta prática uma oportunidade de transmitir a verdade espiritual contida no sangue do cordeiro. “E cantavam um novo cântico, dizendo: Digno és de tomar o livro, e de abrir os seus selos; porque foste morto, e com o teu sangue compraste para Deus homens de toda a tribo, e língua, e povo e nação”. (Apc.5:9).

Elvis Kleiber F. de Carvalho
Pastor da Igreja Congregacional da Federação (Salvador-BA)
e-mail: elviskleiber@ig.com.br 

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Curiosidades que você pode saber





1. O nome completo do Pato Donald é Donald Fauntleroy Duck.

2. Em 1987, as linhas aéreas americanas economizaram US$ 40.000 eliminando uma azeitona de cada salada.

3. Uma girafa pode limpar suas próprias orelhas com a língua.

4. Milhões de árvores no mundo são plantadas acidentalmente por esquilos que enterram nozes e não se lembram onde as esconderam.

5. Comer uma maçã é mais eficiente que tomar café para se manter acordado.

6. As formigas se espreguiçam pela manhã quando acordam.

7. As escovas de dente azuis são mais usadas que as vermelhas.

8. O porco é o único animal que se queima com o sol além do homem.

9. Só um alimento não se deteriora: o mel.

10. Os golfinhos dormem com um olho aberto. 

11. Um terço de todo o sorvete vendido no mundo é de baunilha.

12. As unhas das mãos crescem aproximadamente quatro vezes mais rápido que as unhas do pés.

13. O olho do avestruz é maior do que seu cérebro.

14. Os destros vivem, em média, nove anos mais que os canhotos.

15. O "quack" de um pato não produz eco, e ninguém sabe porquê.

16. O músculo mais potente do corpo humano é a língua.

17. É impossível espirrar com os olhos abertos.

18. Uma gota de óleo torna 25 litros de água imprópria para o consumo.

19. Os chipanzés e os golfinhos são os únicos animais capazes de se reconhecer na frente de um espelho.

20. Rir durante o dia faz com que você durma melhor à noite.

21. 40% dos telespectadores do Jornal Nacional dão boa-noite ao William Bonner no final do programa.

Aí vem mais.... 

a.. Que é impossível lamber o próprio cotovelo.

b.. Os camarões têm o coração alojado na cabeça.

c.. Um estudo abrangendo cerca 200 mil avestruzes durante mais de 80 anos, não registrou um único caso em que uma avestruz fosse vista enfiando a cabeça na areia.

d.. Se você espirrar com muita força, pode partir uma costela.

e.. Se você tentar impedir que um espirro seja expelido, pode morrer ao causar a ruptura de uma veia no cérebro ou na nuca.

f.. Se mantiver, à força, os olhos abertos durante um espirro é possível que eles saiam das órbitas.

g.. O isqueiro foi inventado antes do fósforo.

h.. 35% das pessoas que utilizam os anúncios em jornais à procura de companhia já são casadas.

i.. Ao longo da vida cada pessoa engole durante o sono, em média, cerca de 70 insetos e 10 aracnídeos.

j.. 95% das pessoas que lêem este artigo tentam lamber o cotovelo... 

PARE DE RIR....

VOCÊ TENTOU LAMBER O COTOVELO QUE EU SEI...

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Olhos Da Abelha – Uma Visão Incrível




Elas São Muito Interessantes De Serem Estudadas.

As Abelhas São Conhecidas Como Insetos. Na Ciência Elas São Chamadas De Artrópodes. Esta Palavra É A Junção De Duas Palavras Da Língua Dos Gregos Antigos: Arthros, Que Significa “Articulado” E Podos Que Signifca “Patas”. Portanto, Um Dos Significados De Artrópodo É “Pés Com Articulações”.

Embora As Abelhas Sejam Muito Conhecidas Pelo Mel Que Elas Produzem, Pouco Se Fala Sobre O Que A Ciência Tem Aprendido Delas.

Por Exemplo, Você Sabiam Que O Olho Da Abelha É Muito Diferente Do Nosso?

Os Cientistas Descobriram Que A Visão Das Abelhas É Muito Mais Complexa Do Que Se Pensava.

Veja Só Este Exemplo.

A Televisão Mostra Aproximadamente 30 Imagens Diferentes Por Segundo. Porque O Olho Humano Não Consegue Distinguir Mais Do Que Isso, A Impressão Que Você Tem Ao Assistir Televisão É Que As Coisas Estão Se Movimentando. Mas Cada Imagem É Como Uma Fotografia. Cada Imagem Da Televisão Pode Ser Considerada Como Um Flash De Luz.

O Olho Da Abelha É Um Olho Composto. Isto Significa Que Ele É Formado Por Aproximadamente 6.300 Pequenos Receptores De Luz Hexagonais, Chamado De Omatídeos.

Através Desses Pequenos Receptores, As Abelhas Conseguem Distinguir Até 300 Flashes De Luz Por Segundo! Lembre-Se Que Nós, Seres Humanos Distinguimos Aproximadamente 30 Por Segundo. Isto Faz Com Que Elas, Mesmo Voando Rapidamente, Consigam Distinguir Cores E Formas, Como Flores, Árvores E Pessoas.

Toda A Informação Recebida Pelos Olhos De Uma Abelha, É Enviada Para Um Pequeno Cérebro Com Cerca De 1 Milhão De Neurônios, Aproximadamente 0,01% Do Número De Neurônios Do Nosso Cérebro (0,01% É Igual A Um Décimo De Um Milésimo Da Quantidade De Neurônios Do Cérebro Humano).



Isto Tudo É Algo Fascinante E Também Muito Intrigante. Coisas Complexas Como Olhos E Cérebros Não São Produzidos Por Processos Aleatóreos E Espontâneos Como A Teoria Da Evolução Propõe. Seria Como Dizer Que Computadores E Câmeras Digitais Aparecem Sem Que Hajam Engenheiros Para Projetá-Los E Construí-Los. Isto Não Faria Nenhum Sentido!

O Que Dizer Dos Olhos E Do Cérebro De Uma Abelha?

Da Próxima Vez Que Uma Abelha Passar Voando Perto De Você, Lembre-Se De Que Ela Foi Inteirinha Projetada Para Fazer Coisas E Achar Coisas Que As Nossas Máquinas E Computadores Mais Sofisticados Não Conseguem Fazer, Usando Uma Visão E Um Cérebro Que A Verdadeira Ciência Sabe Que Não Teriam Aparecido Pelos Processos Da Evolução, Mas Sim Pelo Design Inteligente De Um Criador.



Louvado Seja Nosso Senhor E Criador

Pb Valdir Oliveira

O Cachorro, o Macaco e o Tigre


Um cachorrinho, perdido na selva, vê um tigre correndo em sua direção.


Pensa rápido, vê uns ossos no chão e se põe a mordê-los.

Então, quando o tigre está a ponto de atacá-lo, o cachorrinho diz:

- Ah, que delícia este tigre que acabo de comer!

O tigre pára bruscamente e sai apavorado correndo do cachorrinho, e no caminho vai pensando: "Que cachorro bravo! Por pouco não come a mim

também!"

Um macaco, que havia visto a cena, sai correndo atrás do tigre e conta como ele havia sido enganado. O tigre, furioso, diz:

- Cachorro maldito! Vai me pagar!

O cachorrinho vê que o tigre vem atrás dele de novo e desta vez traz o macaco montado em suas costas. "Ah, macaco traidor! O que faço agora?", pensou o cachorrinho.

Em vez de sair correndo, ele ficou de costas, como se não estivesse vendo nada. Quando o tigre está a ponto de atacá-lo de novo, o cachorrinho diz:

- Macaco preguiçoso!

Faz meia hora que eu o mandei me trazer um outro tigre e ele ainda não voltou!





"EM MOMENTOS DE CRISE, SÓ A IMAGINAÇÃO É MAIS IMPORTANTE QUE O CONHECIMENTO."

domingo, 19 de setembro de 2010

As manchetes deste domingo



- Globo: Projeto que pune tráfico de influência parou no Planalto

- Folha: Dilma diz que não sabia de esquema na Casa Civil

- Estadão: Diretor dos Correios monta esquema no transporte aéreo

- Correio: Eleitor desencantado com a política no DF

- Jornal do Commercio: Caixas viram alvo fácil

- Zero Hora: Lobby perpetua escândalos no poder federal

- Veja: A alegria do polvo

- Época: O dinheiro que dá em árvores

- IstoÉ: Exclusivo: “Foi uma traição”

- IstoÉ Dinheiro: Por que o real forte é bom para a economia

- CartaCapital: Exclusivo: Aécio deixará o PSDB

- Exame: A Superpetrobras

Fonte: http://josiasdesouza.folha.blog.uol.com.br/

Motivação

“Portanto não temeremos, ainda que a terra se mude, e ainda que os montes se transportem para o meio dos mares. Deus está no meio dela; não se abalará. Deus a ajudará, já ao romper da manhã. Salmo 46: 2,5.”

Os projetos e desejos humanos geralmente são guiados por motivações. Neste viés configura-se duas realidades bem distinta entre si: primeiro é ter motivação, a segunda é ser motivado. 
A motivação pode ser definida como aquele estado de espírito em que os pensamentos,emoções e vontades são canalizados para um fim proposto, exigindo para isto tradição histórica bem fundamentada, para não ser “levado pelo vento”, que consequentemente se reverterá em desanimo, frustração e desequilíbrio. É algo muito pessoal, ainda que externamente pode ser influenciado, a motivação necessita ser desejada.
Ter e ser são duas realidades distintas e as vezes conflituosas que geram tensões entre aquilo que se deseja ou o ideal que se almeja com a realidade que se esta vivendo. No campo espiritual é aquilo que recebemos como promessa de Deus, e, a concretização dessas promessas na vida real diante dos problemas, dificuldades e os stress do dia-a-dia. Provavelmente não temos capacidades de evitar as crises, por isto precisamos de mais alguém nos ajudando nestes momentos: Deus. Jesus nos adverte e ao mesmo tempo nos entusiasma com palavras de fé e coragem “tende bom ânimo”, “porque sois tão tímidos”, quando forem perseguidos, regozijai e alegrai”.O crente desinteressado ou permanentemente desmotivado é um desafio comum a liderança da Igreja. Como lidar com ele sem removê-lo da comunidade? 
Se entendermos que a motivação é um processo e não um evento isolado, teríamos mais condições de motivar os nossos liderados a permanecerem fieis, e não sair por ai “correndo atrás do vento”. 
Entendo que há momentos que desejamos desistir de tudo, de sumir, morrer, sei lá, principalmente naqueles momentos quando somos questionados, quando nossos projetos são frustrados e colocado em cheque o ministério, a vida cristã, o trabalho realizado, os estudos, etc. Em meio a essas lutas, as pessoas se desencorajam, ficam deprimidas, e perdem toda a esperança da vida.
Alegra pois o teu coração e busque o desejo motivacional para concretizar os seus sonhos. Deus estará contigo e jamais te deixará. Confie em Deus e verás proezas em sua vida.

PENSE: "Mesmo as noites totalmente sem estrelas podem anunciar a aurora de uma grande realização" Martin Luther King

ORE: Senhor! Tú és a grande motivação da minha vida. Em Ti seguro estou, e ainda que a terra estremeça, Tú me sustentarás e me guiarás. Na angustia clamo a Ti, e Tú tem me socorrido, restaurado a minha vida e enchido os meus dias de alegria. Em nome de Jesus. Amém!


Ashbell Simonton Rédua

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Livro ensina como se alimentar em cada época do ano



Na primavera prefira mamão, melão, melancia, rabanete, batata doce e coco verde. Veja que alimentos são indicados para o verão, outono, inverno e primavera

PATRÍCIA SCALZER - DA REDAÇÃO MULTIMÍDIA

foto: Divulgação
Livro O Sabor das estações
Ilustração da capa do livro "O Sabor das estações"

Frutas, verduras e legumes que são colhidos e consumidos na safra têm maior concentração de nutrientes. É o que diz o livro "O Sabor das Estações", que traz 30 receitas indicadas para cada época do ano. Alimentos próprios de cada época do ano chegam ao consumidor por preços mais baixos e têm maior durabilidade.

De acordo com a nutricionista, Maria Tereza Casulli, uma das integrantes da equipe que criou as receitas do livro, alimentos da safra contém menos agrotóxicos. "Para descobrir se a fruta ou verdura é da safra o ideal é consultar uma tabela. Outra dica é ver o preço e a quantidade disponível para venda", revela.

A nutricionista também ressalta que cada faixa etária tem necessidades específicas de nutrientes. "Crianças na fase de crescimento têm muito apetite e precisa de proteínas e calorias em grande quantidade, já os idosos precisam de uma porção menor de calorias", esclarece.  

O livro, produzido pela Fundação Mokita Okada (FMO), apresenta tabelas que mostram as diferenças de produção de frutas, legumes e verduras de acordo com a estação e região do país. Além de dicas para preservar a saúde e informações sobre a importância de praticar atividades físicas.

Estações

Para aproveitar os alimentos da primavera, que começa na próxima quarta-feira (22), o livro traz sugestões de receitas como yakisoba, sopa dourada, suco de laranja e torta sanduíche. Receitas como salmão ao molho de maracujá e medalhão de frango ao molho de laranja são algumas das sugestões apresentadas para o verão. No outono, o espaguete com pesto de rúcula, geleia de hortelã, pão de mel de páscoa e bolo de abóbora com chocolate e nozes são indicados para curtir a estação.  Já no inverno, tortilha de peixe, pão indiano recheado e tortinha de morango são opções bem nutritivas.

Frutas e verduras
Veja o que comer em cada estação do ano 

Primavera - mamão, melão, melancia, laranja, abóbora, mostarda, repolho, abobrinha, ervilha, tomate, rabanete, batata doce, coco verde e morango.

Verão - Alho, abóbora jacaré, maracujá, maxixe, milho verde, pimenta, quiabo, ameixa, limão, manga espada, pêssego e uva.

Outono - berinjela, jiló, rúcula, hortelã, nozes, batata baroa, inhame, aipim, acerola, banana maçã, caqui, goiaba, graviola e maçã.

Inverno - abóbora japonesa, cará, tomate cereja, rabanete, jenipapo, morango, laranja lima, limão galego, maracujá, tangerina ponkan, kiwi, e pera importada.
O livro "O Sabor das estações" foi elaborado pelo grupo de nutricionistas, culinaristas e engenheiros de alimentos do setor de Saúde/Alimentação Natural da FMO. O livro  já está disponível na loja virtual da FMO, por R$ 20. Lembrando que a maioria das receitas são feitas com alimentos orgânicos.
Aprenda algumas receitas
Sopa  Dourada

Ingredientes 
250g Peito de frango cozido sem osso
100g Macarrão cabelo-de-anjo
4 cebolas picadas em cubos
1 copo de suco de laranja
1 xícara de leite de soja
1 colher de sopa de amido de arroz
sal, alho e gengibre ralado a gosto

Preparo
Despeje em uma panela 3 litros de água e acrescente sal e alho. Cozinhe o peito de frango nesta água e desfie.
Em uma panela, refogue a cebola e o alho com um fio de óleo. Junte a cenoura picada em cubos e acrescente o caldo de frango. Ferva até a cenoura amolecer. Retire do fogo e espere esfriar um pouco. Bata a cenoura no liquidificador até ficar cremosa e leve ao fogo até ferver. Dissolva o amido de arroz no leite e incorpore à sopa, mexendo sempre até engrossar. Junte o macarrão e deixe cozinhar. Tempere com gengibre. Acrescente o suco de laranja e sirva com uma colher de sopa de frango desfiado.

Rende 16 porções de 300ml.

Suco de laranja gaseificado
Ingredientes
1 litro de água gelada
3 cenouras orgânicas
2 limões
¼ de casca de laranja (sem a parte branca)
Açúcar a gosto

Preparo
Bata a cenoura com a água no liquidificador. Coe e reserve o resíduo. Volte o suco para o liquidificador e acrescente o suco de limão e a casca de laranja. Use o resíduo da cenoura para preparar com arroz, em refogados ou em sopas. Se preferir, use água com gás.

Geleia de hortelã
Ingredientes
70g de hortelã picada
3 maçãs descascadas
5 colheres de sopa de azeite de oliva
1 xícara de chá de açúcar orgânico
1 xícara de água

Preparo
colocar no liquidificador a hortelã e as maçãs. Bater até obter um purê e despejar numa panela. Adicionar o azeite, o açúcar e 1 xícara de chá de água. Leve ao fogo. Quando levantar fervura, reduza o calor. Tampe a panela e cozinhe por mais 20 minutos até obter uma geleia. Acondicione em um pote de vidro.

sábado, 4 de setembro de 2010

Alimentação inadequada e o comportamento infantil

Todos nós conhecemos crianças que são bagunceiras, inquietas e extremamente agitadas. Muitas vezes esse tipo de criança passa a ser vista na escola como uma “criança problema” ou como portadora do “TDAH” (Transtorno do déficit de atenção com hiperatividade), o que muitas vezes pode acarretar uma série de problemas tanto na percepção dos professores sobre a criança como nas possibilidades de tratamento. Uma vez que esse excesso de energia e falta de foco nem sempre revele um transtorno real.



Uma pesquisa coordenada por Jim Stevenson e demais pesquisadores da Universidade de Southampton, localizada no Reino Unido, investigou cerca de 152 crianças de 3 anos e 144 de 8 anos de idade da seguinte forma: durante 6 semanas elas não ingeriram nenhum alimento com aditivos. Depois desse período as crianças foram divididas em dois grupos, um consumia diariamente sucos com corantes produzidos a partir do benzoato de sódio e o segundo grupo consumiu o mesmo tipo de suco, com exceção do corante. Entretanto, é válido lembrar que os dois tipos de suco tinham sabor e aparência muito próxima.



Entre esses períodos de observação notou-se que as crianças do grupo que haviam ingerido o suco com o corante manifestaram comportamentos típicos de crianças portadoras de TDAH, diferentemente das que não beberam. Então poderíamos dizer que a alimentação é fundamental para a formação dos comportamentos.
Fonte: http://www.folhavitoria.com.br/site/?target=coluna&cid=102

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

A corrida do salmão


"Vinde a Mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e Eu vos aliviarei." - Mateus 11:28
O salmão fascina-me. Em cada mês de Agosto percorro algumas milhas para o norte da minha casa em Idaho e observo estes peixes a realizarem as últimas fases da viagem na sua corrida para a desova nos bancos de areia nas margens do Lago Creek. Penso sempre na longa viagem que eles fizeram.
Alguns meses antes eles deixam o Oceano Pacífico e começam o seu curso subindo o rio Columbia até ao rio Snake, depois subindo até à bifurcação principal do Rio Salmon com o East Fork até chegar ao Rio de Secesh atingindo o Lago Creek - mais de 1100 kms.
Conduzidos pelo instinto, eles nadam contra as correntes, sobem quedas de água, e rodeiam represas hidroeléctricas. Apesar das águias, ursos, e muitos outros predadores, eles lutam para alcançar o seu local ancestral de desova para aí porem os seus ovos.
A sua viagem faz-me lembrar a viagem humana. Nós também temos um instinto para regressar a casa. "Existe na mente humana, e na verdade por instinto natural, um senso de Deidade," disse João Calvino. Nascemos e vivemos com o propósito expresso de conhecer e amar a Deus. Ele é a fonte da nossa vida, e os nossos corações estão inquietos até que nos cheguemos a Ele.
Estás inquieto hoje, dirigido pelo descontentamento e ansiando aquele efusivo "algo mais?" Jesus Cristo é a fonte da satisfação de tudo o que tu procuras. Vem a Ele hoje e encontra descanso para a tua alma (Mateus 11:28).

OS NOSSOS CORAÇÕES ESTÃO INQUIETOS ATÉ QUE ENCONTREM O SEU DESCANSO EM CRISTO.

Fonte: Nosso Pão Diário
David Roper

domingo, 29 de agosto de 2010

Transtornos relacionados à resistência alimentar, como a anorexia nervosa, podem ser acarretados por influência familiar ?






A anorexia nervosa é um transtorno alimentar que tem sua principal característica na magreza excessiva, onde a pessoa anoréxica não tem a real noção da sua imagem corporal acreditando estar muito mais gorda do que na verdade está. Diversos fatores podem levar ao aparecimento do transtorno: predisposição genética, alterações neuroquímicas, pressão social e familiar, influência da mídia.

Um recente estudo apontou um novo fator que influência o aparecimento da anorexia. O trabalho foi feito pela psicóloga Christiane Baldin Adami Lauand em sua dissertação de mestrado. A psicóloga pesquisou mães de adolescentes com anorexia nervosa que frequentaram o grupo de apoio psicológico aos familiares do Grupo de Assistência em Transtornos Alimentares do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto – USP (GRATA – HCFMRP-USP) – no ano de 2008. O resultado da pesquisa demonstrou que a maioria das mães de pessoas que apresentam anorexia tiveram também no passado algum problema relacionado à comida em sua história de vida, ou não puderam se alimentar por dificuldades financeiras ou  restrição auto imposta.

O estudo mostrou que as genitoras, como forma de compensar essa “falta”, tentaram mudar essa história ao se tornarem mães, oferecendo comida em abundância ás suas filhas. Entretanto, num determinado momento, as filhas passaram a não aceitar essa comida em excesso, restringindo demasiadamente o consumo de alimentos. Isso nos diz que algo na história da mãe em relação à comida, se perpetua por toda a sua vida e se repete na história da menina. Outro ponto importante do estudo foi perceber a forte ligação entre as duas gerações em relação à doença, durante a crise é comum a mãe reviver suas experiências alimentares a ponto de adoecer junto com a filha.

Os conteúdos emocionais que se apresentam nesta relação entre as duas gerações podem ser revelados a medida que é feito um tratamento psicológico com as partes envolvidas. É sabido que o alimento não tem somente a função de suprir as necessidades fisiológicas, mas está repleto de significados psicológicos e afetivos, presentes nos convívio e na criação da mãe para a filha. A importância de um estudo como esse é levar em consideração esses elementos desencadeadores do transtorno que estão sendo repassados por gerações, sendo possível percebê-los, compreendê-los e não mais repeti-los, aprendendo com a história e mudando o futuro para um novo rumo mais saudável e feliz.

sábado, 28 de agosto de 2010

Criança por perto? Apague já o cigarro!


Fumaça abala saúde dos pequenos. Bebês podem ter até morte súbita

POR CLARISSA MELLO

Rio - No Dia Nacional de Combate ao Fumo, celebrado hoje, pneumologistas fazem um alerta: o fumo passivo em crianças pode causar até morte súbita. Em evento promovido pela Pfizer na semana passada, a coordenadora de Tabagismo do Hospital do Servidor Público de São Paulo, Maria Vera Castellano, ressaltou que os danos começam até mesmo antes de o bebê nascer — metade das mortes prematuras são causadas pelo fumo.

“Comprovadamente, crianças em idade pré-escolar que convivem com o cigarro têm mais chances de ter otite, problemas respiratórios e asma. Já os bebês de até seis meses de vida podem sofrer morte súbita por sufocamento”, afirma Castellano, destacando que diversos estudos também ligam o fumo passivo a casos de leucemia infantil, linfomas e tumores de cérebro.

O problema não para por aí. Além de serem mais expostos à fumaça tóxica, filhos de pais tabagistas têm mais chances de começarem a fumar — e, consequentemente, desenvolverem doenças graves. De acordo com o coordenador do PrevFumo (Núcleo de Apoio à Prevenção e Cessação do Tabagismo da Unifesp), Sérgio Ricardo Santos, mais de 45% de todos os adolescentes do mundo que fumam têm pelo menos um dos pais fumantes.

“Apesar de as crianças terem acesso às informações, e até pedirem que os pais não fumem, isso não garante que na adolescência não vão experimentar o cigarro”, afirma Santos, ressaltando que a ordem de influência para começar a fumar são pais, melhores amigos/namorados, amigos de trabalho e parentes distantes.

DOENÇA PEDIÁTRICA

Cada vez mais cedo o cigarro vem sendo experimentado. Hoje, é raro um adulto começar a fumar depois dos 21 anos, afirmam os especialistas. Normalmente, o fumante surge entre os 14 e os 17 anos. Por isso, a Organização Mundial da Saúde já considera o tabagismo uma doença pediátrica.

Para o vice-diretor de Centro de Reabilitação Pulmonar da Unifesp, Oliver Nascimento, uma grande dificuldade em relação à precocidade é que nenhum tratamento usado por quem quer parar de fumar (adesivos de nicotina, bupropiona, vareniclina, etc) foi testado em adolescentes. Já Santos destaca que o grande problema do tabagismo é que ainda não existe tratamento ou ferramenta que garanta que a criança não vá começar a fumar.“

Ações eficazes são as que já são adotadas, como a lei antifumo, que inibe a iniciação ao tabagismo por evitar que os jovens fumem em boates, e o aumento de preço do maço. Também poderia funcionar muito bem a retirada de aditivos dos cigarros. Isso tornaria o fumo menos atraente e viciante”, conclui.

Versiculo Biblico